quinta-feira, 31 de julho de 2014

Prajnaparamita - Técnica dos 8 elementos - CEBB - Lama Padma Samten

Seguem minhas anotações do que Lama Padma Samten ensinou durante o retiro de inverno 2014, no CEBB Viamão, RS

Mantra: Lama Padma Samten recitando no Youtube


Texto: madjantavibanta de Maytrea

Técnica prática ao contemplar qualquer coisa: "isso é" (iludido) / "não é" (liberado) / "e é" (conscientização de um sonho. Do lado de fora do sonho mas consciente de que, dentro do sonho,  é. )

Aprofundamento:

- Meditação:
Eleger formas de qualquer tempo.  Grosseiras ou sutis.
Reconhecer sua coemergência com um estado mental interno que lhe dá sentido.
Perceber o movimento de energia (formas atraentes, repulsivas ou neutras). Cada forma está associada a uma bolha de realidade.
Existência e vacuidade não competem. Tratam das mesmas coisas. Basta olhar a coemergência. Processo vazio e luminoso: sem rigidez. Logo, a liberação é possível. Compreensão da mandala vajra.
Na visão budista, o mundo é como um espelho que reflete o conteúdo da mente.
A transição não diz respeito aos objetos mas ao lugar, o ponto de onde se pode olhar. Estabilizando isso,  aparece a mandala vajra.

- Descrição item a item (roteiro):
0. Estamos no tempo perfeito pra meditar.  Lugar perfeito. Todas as condições perfeitas.
1. Puxamos a forma com um item prático a nossa frente. Depois outros skandas.
2. Contemplamos a coemergência
  • 2a. Entre mente e forma (grosseiro)
  • 2b. Entre mente, forma. energia, paisagem, identidade:  a bolha (sutil) o aspecto secreto é o lugar de onde se olha (de fora da bolha)
3. Forma é vazia (grosseiros não contém o sutil) - vacuidade (repousar um tempo ao perceber)
4. Aspecto luminoso coemergente (ex. Cubo desenhado - sutil coemerge com grosseiro, sem contradição)
5. Aspecto grosseiro vazio. Aspecto sutil luminoso. Vacuidade e luminosidade ao mesmo tempo. 
6. Cinco lungs. Aspecto grosseiro estimula o aspecto sutil que brota. E a energia se movimenta com o aspecto sutil (aparência do aspecto grosseiro). Notar como a nossa energia muda ao perceber vacuidade e luminosidade.
7. Contemplar a magia disso. Como brota a causalidade da luminosidade,
8. Compreendida a natureza vajra, sorrimos (oferecemos as aparências a Samantabadra). O samsara aparece como uma realidade artificial e fugaz, menor, muito menor que a mente do Buda (daí o sorriso). :)

Vídeo também:

Obs.: Etapa seguinte: repousar na presença. Sabedoria primordial.
Sem nem sabedoria discriminativa. Não precisa nem da estabilidade.  Sempre presente. Por isso os treinos em estados mais perturbados também. Não precisa ser Shamata. As formas não tiram a visão do espaço primordial e a luminosidade que dá origem e mantém as aparências vajra. Mantém-se dentro dessa manifestação livre. Dentro da mandala nem é preciso mais foco. Pode-se estar desatento.
Mandala primordial como refúgio sem esforço.
Ler texto do pico do junipero - mahamudra em 4 itens (apenas quando estiver na mandala primordial).
Depois: meditação nos 5 bardos. Como não se atrapalhar em cada um deles
Depois: contemplação das identidades e dissolução da sensação delas e de existir. Pela clareza de como isso surge. Liberamos a energia. O problema não é operar com uma identidade mas avidya. (Final do bloco 2)


P.S.: O Roberto, do GEBB-Recreio, com base no vídeo do Marcelo Nicolodi acima, fez um outro resumo de apenas 8 pontos, que pode facilitar o entendimento. Compartilho com a autorização dele:

"A análise do prajnaparamita é equivalente a vipassana (investigação da realidade como ela é).
Resumo super-simplificado dos 8 passos:
1) observação das formas - 5 skandas.
2) observar a coemergência.
3) ver a vacuidade.
4) ver a luminosidade.
5) observar simultaneamente a vacuidade e a luminosidade.
6) observar as energias (5 lungs).
7) ver o conjunto da realidade sob os parâmetros da vacuidade e da luminosidade (a magia da vida).
8) equanimidade (não ser arrastado mais pelas paisagens)" - sorriso

OBS.: Melhor evitar qualquer coisa que gere sofrimento. Ainda mais se desenvolvermos nossa prática e pudermos ver como as ações pequenas podem causar um sofrimento enorme, justamente pela vacuidade de tudo  aceitar qualquer luminosidade. Em nós mesmos pelo carma ou diretamente na outra pessoa. Exemplo: você trai e a pessoa e ela se mata por causa disso... Imagine o carma negativo gerado para ambos! A visão de Prajna aumenta nossa responsabilidade ética e não o contrário ("Vale tudo, se é tudo vazio").



olhamos as coisas e não as vemos. olhamos as coisas e não nos vemos. sem esta separação entre sujeito e objeto nem há linguagem. sem o silêncio primordial, surgem conceitos duais...

olhamos a parede e não vemos o tijolo que a constitui. parece óbvio: parede. parece sólido. é automático. olhamos o tijolo e não vemos o barro de que é feito... assim vai até o infinito.

uma carroça é suas rodas? é suas tábuas? se tirarmos uma roda, continua carroça? qual o limite do que podemos tirar para continuar carroça? e o raciocínio oposto: se juntarmos rodas e tábuas, quando começa a ser carroça? a carroça está no nosso olhar e não percebemos.

linhas traçadas num papel em duas dimensões formam em nós a experiência de um cubo em três dimensões. e nem assim notamos que participamos do que vemos, surgimos junto, criamos junto.

por isso, se estamos num avião caindo sentimos medo. não vemos que não há nem o avião sólido, nem o eu sólido.
fora desta separação, fora do sonho, sem cessar, sem nascer nem morrer, a felicidade verdadeira, incondicionada. silenciosa de conceitos, se reconhecendo lentamente a si mesma em pequenos insights no meio destas letras.
 

(Fabio Rocha - baseado em vários ensinamentos budistas, do Lama Padma Samten e dos tutores do CEBB)

5 comentários:

  1. muito obrigada fabio! fiz esse retiro de inverno no cebb. foi meu primeiro retiro e contato com o mahayana. boiei bastante, mas percebi algo muito magico ali....fui me aprofundando nos estudos e retiros. atualmente temos um GE aqui no Cebb de BH. no momento estamos estudando os 12elos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem algo mágico, a gente vai aprofundando com a prática constante!

      Excluir
  2. gostaria de trocar ideias. vc poderia passar seu email . obriga novamente !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, eliane! E-mail:
      fabiorochapoeta@gmail.com

      Excluir
  3. Obrigada Fábio. Me ajudou a entender melhor.

    ResponderExcluir